Direção

     Estive pensando em referências, porque todos precisam de um ponto para serem guiados. Não há como caminhar sem um sentido, um foco, um objetivo, que seja maior que suas próprias dimensões, que seja um sonho, um estímulo, um impulso, uma força, uma luz. Sim, luz. Ouvi alguém falando “as plantas sempre acompanham o sol”, mas esqueceu de dizer que são só “algumas plantas”, porque outras preferem a sombra ou acompanham o sentido contrário do sol.

    Com as pessoas não é muito diferente. Cada uma escolhe o seu caminho, como será guiada e no que vai se apoiar e se basear. Porém, o que não podem decidir é aonde vão chegar, o que se tornarão e que recompensas terão. Existem certas coisas que se coubesse a nós decidirmos não seríamos pessoas que erram e acertam, sorriem e choram e vivem para sobreviver neste mundo tão cheio de altos e baixos e dúvidas mais que certezas.

    O namorado que ama visa o casamento com a namorada. Trabalha, constrói, se dedica. O jornalista acredita na notícia e seus efeitos. Valoriza a liberdade de imprensa, corre, escreve e respira café e jornal. O empresário acredita no sucesso da sua empresa. Acorda cedo, dorme tarde, escolhe, negocia e investe. O escritor é guiado pelas palavras. Valoriza os detalhes, escreve, não escreve e lança sua reflexão. Todos precisam de um foco. Todos precisam de um sentido. Mesmo que se pense que não tem nenhum, pode ter certeza que ele está escondidinho lá no fundo da gaveta ou está tão nitidamente visível que às vezes nem se enxerga o seu tamanho por estar acostumado.

    Porém, dentro de todos estes diversos sentidos que cada um carrega, ainda há aqueles que medem a sua direção, sua intensidade e podem demandar aonde vai chegar, as consequências e as recompensas. São eles: o bem e o mal. Fácil. Hoje entendo que existem pessoas que preferem seguir o caminho contrário, que se sentem mais confortáveis na sombra e se incomodam com a luz, que não querem ter seus erros e defeitos tão estampados assim, que preferem se comportar autoritariamente para conseguir o que desejam e são orgulhosos ao invés de perdoar.

   Cabe aos que seguem o bem não julgar, apenas ter em mente que precisa-se de luz e não de lâmpada, porque lâmpada queima a toda hora e tem que trocar, já a luz não. Está acesa sempre. É só querer enxergá-la porque até a sombra precisa dela para existir.

   E então, depois deste tempo sem escrever aqui, só vivendo e aprendendo, escrevo e reescrevo neste espaço que não é só meu e que eu tenho certeza que nunca coube só o meu coração, que a minha luz é e sempre será Deus. Aquele que me deu luz, me deu ar e me deu vida. A luz em que a mãe preocupada com o filho pode descansar, em que o pai preocupado com o trabalho pode se apoiar e em que qualquer um com um turbilhão de pressões explodindo na cabeça pode ter força para continuar porque sabe que Alguém passou pela morte para nos dar vida e liberdade de escolha.

  Estava com saudades de vocês! Voltei e precisava compartilhar um pouquinho da síntese que tenho feito estes meses que passei sem postar aqui (explicado o tamanho do texto, ok?). Trabalho, faculdade, correria e outras pressões tem me rendido boas reflexões. Agora estou de férias e vou postar enquanto der, mas com mais frequência. Espero que não tenham me esquecido e que eu possa continuar trazendo um sorriso no dia de vocês.


Um abraço carinhoso.


Bárbara Leão.

"Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida. O vencedor herdará estas coisas, e eu lhes serei Deus, e ele me será filho." Apocalipse 21:6-7

1 comentários:

Devaneios disse...

Texto muito lindo e verdadeiro. Parabéns!

 
Copyright © Babi Leão